“Fregueses” e possível brasileiro: como será o caminho do Cruzeiro

“Fregueses” e possível brasileiro: como será o caminho do Cruzeiro

Compartilhar é se importar!

“Fregueses” e possível brasileiro: como será o caminho do Cruzeiro

“Fregueses” e possível brasileiro: como será o caminho do Cruzeiro. Cruzeiro já sabe como será o seu caminho inicial na Taça Libertadores de 2018. Com a vaga garantida por ter conquistado o pentacampeonato da Copa do Brasil, a Raposa vai para a sua 16ª participação no torneio, do qual já levou duas vezes a taça (1976 e 1997). A equipe terá pela frente velhos conhecidos e que têm um retrospecto negativo contra a chamada “Bestia Negra” – Universidad de Chile e Racing, da Argentina. Além disso, terá de esperar a definição do terceiro adversário, que sai da fase preliminar.

GloboEsporte.com traçou um perfil dos times que irão ser adversários da Raposa na próxima competição continental. Confira abaixo o perfil de cada um dos adversários do time cruzeirense, cabeça de chave do Grupo 5.

UNIVERSIDAD DE CHILE

A Universidad de Chile vai para sua sétima participação consecutiva na Libertadores. As melhores campanhas do clube na competição foram realizadas em 1970, 1996, 2010 e 2012, quando chegou às semifinais. Os chilenos não têm sorte contra o Cruzeiro em duelos pela Libertadores. Até aqui, o clube mineiro venceu todos os quatro confrontos. As equipes se enfrentaram nas oitavas de final de 2009 e na fase de grupos de 2014. No último encontro, a Raposa precisava da vitória no Chile para se classificar e conseguiu.

RACING

O Racing está indo para sua nona participação na Copa Libertadores. O time da cidade de Avellaneda nunca foi eliminado na fase de grupos da competição e sagrou-se campeão em 1967, sendo em seguida campeão mundial. Cruzeiro e Racing nunca duelaram pela Libertadores, mas são velhos conhecidos de competições continentais. São 12 partidas, com sete vitórias cruzeirenses, dois empates e três derrotas.

QUEM PODE VIR…

O terceiro adversário cruzeirense ainda não está definido. Ele virá da fase preliminar da Libertadores. E pode ser um brasileiro. Na segunda etapa da fase preliminar, o Vasco pega o Universidad Concepción-CHI, que garantiu vaga pouco depois do sorteio da Libertadores ao bater o Unión Española-CHI.

Quem passar do confronto, encara o Jorge Wilstermann-BOL, que foi o algo do rival do Cruzeiro na última Libertadores, eliminando o Atlético-MG nas oitavas de final, ou o vencedor do confronto entre Oriente Petrolero-BOL e Universitario-PER, que se enfrentam na fase anterior.

Compartilhar é se importar!